Conexão com a Árvore do Universo

PUBLICADO EM: POR: Argam

Primeira meditação “oficial” depois do encontro em Curitiba.  Estamos em Outubro, no início da primavera, que como estação de transição e mudanças, trouxe um turbilhão de energias à cidade, que agora passa pelo período de eleições.

Ao longo das semanas anteriores me questionava sobre qual seria o foco do trabalho, da visualização, pois aparentemente as necessidades eram muitas: crises políticas, econômicas e humanitárias eclodindo e outras na eminência; a limpeza energética de Gaia pelas atividades sísmicas e tempestades (que ainda são vistas por muitos como “desastres naturais”). Tudo isso em ebulição ao mesmo tempo ao redor do mundo.

Ao chegarmos no PL e iniciarmos nossa roda em local diferente fomos recebidos por um grande e amoroso guardião que muito amorosamente aceitou sentar-se conosco na roda e partilhar suas energias no trabalho.

Tive, antes de iniciarmos a intuição do que poderia ser feito a respeito de todas essas energias tumultuosas da grande mudança, de como poderíamos ajudar na harmonia desse processo. O entendido foi que tudo estes problemas eclodindo eram como uma grande tempestade, que vinha abalar e limpar estruturas em todos os níveis. Um furacão.

Uma vez que estávamos conectados ao centro de Gaia e com os Altos, visualizei estar exatamente no olho desse furacão, num tubo de luz onde a calmaria se faz para que tenhamos uma perspectiva de 360 graus da tempestade. E assim foi feito. A luz desceu por este tubo e se expandia para todos os lados espiralando também no sentido contrário às nuvens do furacão e o tubo ia ampliando e aumentando o olho da tempestade levando a calmaria e a paz mais além.

Nesse momento visões de diferentes lugares se alternavam. Havia muitas pirâmides e planos paralelos na terra que estavam recebendo a energia ancorada que puderam ser ativadas para ajudar no processo de harmonização da grade energética de Gaia.

Após estas ativações em simultâneo pude sentir que minha mente se abria e expandia para cima, como se estivesse subindo e para além da terra houvesse uma grande arvore que se estendesse em direção ao universo. Cada galho dessa arvore seguia em direção à cada corpo celeste, ligando-nos. Estes galhos pareciam ser feitos de energia magnética que possuía um brilho próprio.

Era como se pudesse ver e ouvir os cantos mais remotos do universo, e em muitos destes cantos podia sentir as atenções de seres muito amorosos, de uma vibração e dimensão que não sei descrever, voltados para nós aqui na Terra.

Podia sentir o quanto muitos deles gostariam de estar aqui conosco compartilhando de suas vibrações mais sinceras de amor e que de onde estavam que parecia ser fora do Tempo e Espaço eles “aguardavam” a oportunidade de se aproximar ais de nós.

Senti que todos nós somos a ponte e o portal de passagem para suas vindas, e que quando elevamos nossas vibrações trazemos milhares de irmãos da grande família galáctica cada vez mais perto de nós. É como se fosse um grande banquete, a grande festa da ascensão de Gaia e nossa que vai começar e como anfitriões dessa festa somos os responsáveis por fazer e enviar os convites.

Ao me sentir de volta completamente na roda trouxe comigo um conselho/ informação sobre a situação que muitos trabalhadores e guerreiros da Luz estavam passando agora: limpezas cada vez mais intensas. Limpezas estas que muitas vezes trazem sintomas físicos e emocionais que fazem-nos sentir como se de certa forma não pudéssemos ou não estivéssemos aptos à trabalhar como deveríamos à Luz. UM GRANDE EQUIVOCO disseram eles (risos). Mesmo com os incômodos que todas estas limpezas nos trazem, estamos agora mais fortes e capazes de ajudar do nunca estivemos!

Este é o momento no qual todos nós nos preparamos, para desempenhar toda a força do Amor contida no nosso Ser, e se essa informação já parece estar batida de é por que uma grande verdade se encontra por detrás!