Ativações no Templo da Lua - O Encontro

PUBLICADO EM: POR: Michaela

(Leia a primeira parte aqui).

Cheguei na cidade de Copacabana da Bolívia no dia 21 de setembro e passei o dia explorando a cidade e descansado. Eles não haviam me falado nada sobre como seria o trabalho, quando ou onde, mas assim que cheguei na cidade tive uma sensação forte de "dever cumprido". Era como se o que eu precisava fazer estava concluído e a partir daquele momento todas as coisas já estavam em seus devidos lugares e as energias encaminhadas. Senti que tudo fluiria a partir daquele momento, sem que eu precisasse fazer nada.

Passeando pela cidade, uma das lojas de tour me chamou a atenção e eu entrei. Havia passeios para conhecer a Isla del Sol e a Isla de La Luna. Em ambas as ilhas havia ruínas, e eram as duas únicas ilhas turísticas do lado boliviano. Havia outras no lado peruano, mas decidi conhecê-las em outra ocasião, talvez quando eu retornasse ao Titicaca por Puno. Comprei os tickets e a senhora me informou que eu deveria ir até o cais amanhã às 8hs da manhã e procurar pelo meu barco.

No dia seguinte, não foi difícil encontrar o barco do tour. Havia muitos, uma bela visão! Com muitas pessoas de muitas nacionalidades. Todos saíam cedo pela manhã para visitar as ilhas.

Aguardando na fila para embarcar, passei a apreciar o lago Titicaca e como era grande (e bonito!). Eu achei que conseguiria ver o lado peruano, mas não se podia! O lago se estendia até além do horizonte onde eu podia enxergar, e havia muito mais ilhas do que eu havia imaginado também. O lago parecia o mar. Como se tivesse lido os meus pensamentos, uma senhorinha de olhos puxados e de altura batendo nas minhas bochechas chegou atrás de mim na fila e me disse em espanhol: "Hoje as águas do lago estão bem agitadas. Há 35 anos atrás, quando eu vim aqui pela última vez, as águas estavam bem calmas. Hoje o lago parece o mar."

Concordei, e ela continuou dizendo que era argentina e se apresentou. Aqui no blog, vou chamá-la de M.

O nosso capitão chegou e recolhendo os tickets de embarque, recepcionou a todos e o barco partiu. M entrou atrás de mim e se sentou no banco ao meu lado e continuou falando. Porém, assim que o barco saiu, para minha vívida surpresa, seu discurso mudou muito! Ela me disse:

"Sabe, antigamente toda esta região pertencia à Lemúria. Quando a grande guerra entre a Lemúria e Atlântida começou, os sacerdotes e sacerdotisas não queriam a guerra. Eles se uniram, de ambos os lados, para proteger o conhecimento e as relíquias destas duas grandes nações. Do alto dos meus 60 (e tantos anos, que eu não me lembro agora com precisão, tamanha a surpresa em que eu me encontrava!) anos, eu consegui me lembrar de bastante coisa de minhas vidas passadas, inclusive das minhas encarnações na Lemúria. Eu fui sacerdotisa na Lemúria e você também foi. Nós éramos sacerdotisas juntas, assim como muitos outros trabalhadores e trabalhadoras da luz.

Quando a guerra iniciou-se, sabendo que não teríamos como impedi-la, nós os sacerdotes e sacerdotisas nos unimos para esconder os discos solares em vários pontos geograficamente importantes de Gaia. Estes discos solares guardavam informação e eram como pilares de frequências de energia. Estes pilares também serviam como ativadores de corpos para Gaia e para todo o Coletivo de Gaia. O disco solar mestre está localizado bem aqui, no meio do lago Titicaca. É por isto que muitos trabalhadores da luz estão sendo atraídos para cá nestas datas do alinhamento planetário. É para isto que você veio até aqui.

Há outros discos solares também, espalhados por outras localizações". - Perguntei a M se havia algum no deserto do Atacama e ela me respondeu que sim! Eu já imaginava, a energia lá é muito especial! Há muitas coisas acontecendo no deserto do Atacama! M continuou:

"Existe um local no deserto, na periferia da cidade de La Paz, chamado Tiwanaku (também se escreve Tiahuanaco). Neste sítio arqueológico, está localizado um monumento chamado Portal del Sol. É um verdadeiro portal multidimensional e é por lá que a energia do alinhamento irá entrar por Gaia antes de atingir as ilhas do Sol e da Lua e o lago Titicaca. Há um alinhamento em forma de triângulo entre as cidades de La Paz, Tiwanaku e o lago Titicaca. Muita energia de iniciação está sendo emanada nestas localizações para as pessoas que estão vindo até aqui nestes dias."

No meio de nossa conversa, M me convidou para ir até o hotel dela quando retornássemos a Copacabana para usarmos o wifi e trocar contatos. Neste momento, ouvi claramente a voz de um dos meus mentores que me disse: "Vocês não vão ficar juntas. Ela tem a missão dela e você tem a sua". Ouvindo isto, corri para pegar o facebook de M e lhe mostrar como se escrevia o meu. Continuamos a nossa conversa, e M me perguntou de mim, o que eu fazia e como havia chegado até ali. Foi uma conversa muito animada e cheia de gratas surpresas e coincidências e fiquei muito feliz ao Universo por ter me proporcionado aquele presente! Imaginei se nós havíamos planejado aquele encontro antes de encarnarmos e como eu iria me lembrar deste momento quando retornasse ao lado de lá, lembrando de M e de mim mesma no nosso tempo juntas na Lemúria.

Antes que pudéssemos perceber, o nosso barco chegou na primeira parada, a Isla del Sol. M se levantou para descer e se surpreendeu pois eu permaneci sentada: eu havia comprado o tour do dia inteiro para conhecer ambas as ilhas e ela iria conhecer somente a Isla del Sol pela manhã. Eu lhe disse: "Eu sei, eles me disseram que nós não iriamos ficar juntas. Foi por isto que eu peguei o seu contato. Não se preocupe, eu vou te encontrar." - e ouvindo isto, M sorriu e partiu para a sua missão e eu continuei para a minha um pouco mais além no lago.

[ Continua ... ]