O que é a 5D?

PUBLICADO EM: POR: Michaela

A 5D ou 5ª dimensão é uma frequência de vibração de energia, assim como a 3ª dimensão e a 4ª dimensão.

O mundo da fisicalidade (mundo material, tudo que você vê ao seu redor e o que você consegue tocar com o seu corpo físico) pertence à 3ª dimensão. A partir da 4ª dimensão para cima não existe fisicalidade, pois a matéria está vibrando em uma frequência diferente, mais sutil. Então as leis que regem estas dimensões serão diferentes das que regem a 3D (leia sobre O que é Multidimensionalidade e as várias Frequências do Tempo-Espaço).

Cada dimensão compõe o que chamamos de planos de existência ou planos de consciência. São chamados de "planos" no sentido de serem "degraus"/"andares" separadores, pois a passagem de uma para a outra exige do Ser uma quebra de paradigmas. Para um Ser passar da 3ª para a 4ª dimensão ele precisa desapegar-se da fisicalidade (do seu corpo físico), e para passar para a 5ª, o Ser precisa se desapegar da dualidade.

A 5ª dimensão é a dimensão da inexistência da dualidade (não confundir com polaridade, que é a separação entre os sexos feminino e masculino). A dualidade é a separação entre bom e ruim, bem e mau, certeza e incerteza, amor e medo. Ao chegar na 5ª dimensão, o Ser se confronta com a verdade universal: não existe dualidade, as coisas simplesmente são. A classificação entre elas não tem a menor importância, pois tudo se resume a escolhas. A cada escolha, o Ser é capaz de experimentar vivências diferentes, e estas experiências enriquecem a Fonte (Deus), no sentido de que nós, estando eternamente conectados à Fonte, através das nossas experiências vividas, a enriquecemos com mais e mais experiências. Porém o julgamento de que algumas experiências são boas e outras ruins perde o sentido quando se entra na 5ª dimensão, pois todas as experiências enriquecem a Fonte.

Uma vez livre da dualidade, o Ser pode finalmente retornar ao seu Estado de grupo de consciência com todos os outros Seres do Universo, incluindo a sua família de Alma (sua Mônada).

Quando se retira a dualidade do Ser, a parte que se está retirando é a de baixa vibração. Emoções como o medo, culpa, dúvida, raiva, preocupação e ansiedade deixam de existir, restando somente as suas contrapartes de alta frequência (amor, confiança, compreensão, paz, equilíbrio). Deve ser assim e não o contrário, pois ao aumentar a frequência de vibração nós estamos aumentando o coeficiente de luz: a cada dimensão acima, mais luz é ancorada pelo Ser.

É por isto que a partir da 5ª dimensão em diante, o processo de manifestação se dá de forma espontânea: o Ser passa a vibrar exatamente no que deseja criar, e sendo ele e o Universo feitos de energia, ele cria o que deseja manifestar, sem a interferência das energias de bloqueio. O Ser é alimentado pela Fonte e recebe um constante fluxo de abundância, com o qual utiliza para criar. Sempre foi assim. Mas agora, ele removeu todas as energias que bloqueavam o recebimento do Fluxo.