Sobre a luz e as trevas

PUBLICADO EM: POR: Michaela

Tipo de video: Seriado
Nome: Avatar - A Lenda de Korra
Temporada: 02 - Espíritos
Episódio: 02

"Não existem espíritos maus, existe luz e trevas em todos eles. Quando estão desequilibrados, a escuridão toma conta."
 

Muito se fala dos espíritos trevosos, mas como eles são diferentes de nós e como eles chegaram no ponto em que se encontram no momento?

Ao iniciarmos o nosso caminhar evolutivo, como fragmentos de alma encarnados em um planeta-Mãe, somos tão luz quanto uma fagulha do Criador. À medida que vamos tendo nossas experiências, compartilhando momentos com outros fragmentos de alma encarnados, vamos coletando sensações e energias, que armazenamos em nossos corpos e na nossa consciência. Estas experiências ficam gravadas em forma de impressões em nossos corpos mais sutis, e as carregamos conosco ao longo de nossas encarnações.

O objetivo de viver uma experiência encarnado em um planeta é experimentar ser separado da Fonte (Deus Pai-Mãe) e de toda a criação, colhendo aprendizados que depois levaremos de volta para a nossa Mônada, enriquecendo todo o Coletivo da criação.

Uma vez que o fragmento de alma decide que já viveu experiências suficientes separado, naturalmente inicia o seu processo de desapegar-se de todas as suas experiências nas dimensões inferiores e volta sua atenção para as outras partes de si. O fragmento de alma sente o chamado dos seus outros Eus, da sua Mônada, e sente saudades de ser unido a TODOS e a TUDO. É esta mudança de foco que inicia a sua subida de retorno para as dimensões superiores, o "escolher amar" acima de todos as outros sentimentos.

Todas as experiências que viveu passam a ter pouca importância comparados ao amor e à sensação de lar que estar unido a TUDO lhe proporciona. Ele enxerga tudo que passou como nada mais que experiências e escolhas ao longo do caminho.

Ao longo deste caminhar, nos deparamos com situações às quais demos tanta importância  que temos extrema dificuldade em nos desapegar delas. Este apego nos prende nas dimensões mais baixas, pois enquanto ainda temos apego a uma sensação ou a uma situação, estamos dizendo ao Universo (e a nós mesmos) que ainda não encerramos a nossa experiência nas dimensões mais baixas.

Este apego pode ser a um status adquirido, um acontecimento, ou uma emoção (mágoa, culpa, medo, raiva). 

Quando o espírito tem recorrentes encarnações de sofrimento ou passa por recorrentes situações difíceis, ele precisará de mais tempo para desapegar-se destas situações que viveu, pois estas experiências ficaram profundamente gravadas em sua consciência maior. Este espírito, na verdade, está em sofrimento. Só isto. Ele não é um fragmento melhor nem pior do que todos os demais fragmentos do Criador. Ele É UM fragmento do Criador, assim como todos os demais.

Muitos espíritos trevosos permanecem recorrentes em suas atitudes pois não conseguem suportar encarar os seus próprios erros. É-lhes muito doloroso enxergar ou admitir suas ações. A negação destas é um recurso mais fácil. Ao serem recolhidos e confrontados com suas próprias atitudes, alguns deles pedem para serem levados de volta ao Grande Sol Central, para serem reintegrados ao Criador. Este recurso não é um castigo, muito pelo contrário: é uma bênção e um encerramento ao sofrimento de uma alma que deseja recomeçar do zero, na esperança de viver experiências bonitas nas próximas oportunidades.