Contato com guias/mentores

PUBLICADO EM: POR: Michaela

Quando criança eu via e ouvia os espíritos. À medida que fui crescendo fui perdendo o contato com o mundo espiritual, mas continuava sentindo quando haviam espíritos no local, tanto os que me queriam bem quanto os que não me queriam bem.

Quando tive o meu segundo despertar, depois de 2012, eu queria voltar a ter contato com os meus guias. Queria poder conversar com eles, ouvir a resposta deles. Uma coisa que eu passei a fazer foi imaginar que sempre tinha um guia comigo, mesmo não vendo nem ouvindo ninguém. Ficava conversando com ele, sem esperar nenhuma resposta mesmo, só falava. Às vezes vinha alguma resposta na minha cabeça, mas eu nunca sabia se era a minha imaginação ou se era de verdade alguém respondendo.

Um dia, me dei conta que sempre tinha alguma música “tocando” na minha cabeça. Aquilo era engraçado e um pouco irritante, porque as vezes eu só queria ficar em silêncio e não conseguia rsrs. Uma tarde, no trabalho, estava conversando mentalmente com meu “guia imaginário” e assim que parei de falar ouvi uma música na minha cabeça e pela primeira vez tive a idéia de procurar a música no Youtube para ouvir. Foi então que vi a letra e quando ouvia certas partes da letra muitos arrepios iam tomando conta do meu corpo, de uma forma bem intensa e que eu não podia controlar. A música era Walking After You, do Foo Fighters (https://www.youtube.com/watch?v=TNwkN9vrUYY). A parte da letra que eu sentia os arrepios era:

If you walk around me
I’m walking after you
I’m on your back

TRADUÇÂO:
Se você caminhar comigo
Eu estarei andando atrás de você
Eu estou atrás de você

A parte que dizia “Eu estou atrás de você” ficava repetindo de novo, e de novo dentro da minha cabeça, mesmo com a música tocando outra parte. Foi então que eu me dei conta de uma presença de um homem atrás de mim, em pé, atrás da minha cadeira do trabalho. Eu não precisei me virar nem ver com os meus olhos físicos para saber que ele estava ali, eu sentia a forma do corpo dele, como se alguém concreto estivesse parado ali. Foi neste momento que pela primeira vez eu tomei consciência da "densidade" de um dos meus guias. Eu naquele momento tomei consciência de que não só podia sentir a energia do corpo dele atrás de mim, mas também consegui sentir o que ele estava sentindo por mim, que era um intenso carinho, muito grande mesmo! Ele colocou a mão em cima do meu ombro direito e todo o meu corpo, músculo por músculo, relaxou, como se uma corrente de água morna descesse por dentro do meu corpo. Depois de um tempo, ele foi embora e eu continuei trabalhando.

A partir daí eu passei a sentir a presença dos guias com mais clareza, quando eles desejam ser sentidos ao meu redor. Muitas vezes as respostas ainda vêm por letras de músicas, outras vezes vêm em forma de vozes na minha cabeça. Mas foi a partir deste ponto, desta experiência, que a minha sensibilidade foi começando a retornar.