Sendo um oceano de luz

PUBLICADO EM: POR: Michaela

Esta experiência multidimensional aconteceu comigo no mês passado. Eu e o meu amigo ficamos muito surpresos, pois nenhum de nós poderia imaginar que algo assim iria acontecer.

Eu havia ido viajar com um grupo de amigos. Nós fomos passar um final de semana no sitio de uma amiga e, chegando lá, nos dividimos em grupos para dormir nos chalés que haviam lá no sítio. 

Durante a noite, eu estava sonhando que estava em um lugar muito bonito, de natureza, e estava conversando sentada em uma roda com alguns amigos, alguns que estavam lá no sitio comigo e outros que não haviam viajado conosco. Eu não sei se era uma projeção astral, mas no sonho eu estava muito lúcida, e muito consciente, minha mente estava muito clara e eu conversava normalmente com estes amigos. No sonho, parecia ser tão real e lúcido que eu não sabia, na hora, que estava dormindo.

De repente, vi a amiga que estava sentada na minha frente se transformar em um homem que eu não conhecia. Fiquei surpresa com aquele fato, lembro de ter achado estranho aquilo, e mais ainda quando este homem começou a emanar uma aura dourada, que se expandia na minha direção. Eu não conseguia me levantar daonde eu estava, e estava observando a aura dele chegar cada vez mais perto, até que finalmente ela me "pegou", como uma onda. Eu senti uma energia forte atingir todo o meu corpo e, com o susto, acordei.

Quando despertei, deitada na minha cama no chalé, tentei entender o que estava acontecendo e percebi que aquela energia forte era na verdade o campo energético do meu companheiro de quarto, que havia se expandido para o chalé todo. Ele estava dormindo na cama dele, e eu sentia como se estivesse boiando, em um oceano de ondas que iam e vinham.

Fiquei um tempo sentindo aquela energia e aos poucos fui me acostumando. Fui procurando sentir o campo energético dele, e aos poucos, relaxar os músculos do meu corpo para permitir que a energia dele entrasse pelos meus chackras. Quando fiz isso, comecei a ver algumas cenas na minha tela mental. Eram cenas de pessoas e lugares, de situações, talvez de vidas passadas dele, que estavam no campo energético dele. Todas aquelas cenas formavam o conjunto do que o meu amigo era. Haviam algumas cenas bonitas, e outras cenas mais tensas, mas eu percebi que mesmo as cenas "ruins" dele eram cheias de cores, cheias de vida, e eu as entendi. Eu achei bonitas todas elas, as boas e as ruins, e lembro que eu pensei: "Nossa, meu amigo, você é lindo mesmo! Até as suas sombras são coloridas!".

E ali aos poucos o medo e a apreensão iniciais foram diminuindo mais e mais e eu fui relaxando cada vez mais, porque eu fui vendo que não havia nada a temer. Eu estava conhecendo o meu amigo por completo ali, os lados bons e os lados ruins, e eu gostei e aceitei tudo que eu vi. É engraçado como a gente só conhece as pessoas superficialmente, conversando com elas, ou até mesmo morando com elas, convivendo com elas, nós só conseguimos ter uma noção do que as pessoas são. Mas ali, imersa no oceano que era o meu amigo, eu conseguia conhecê-lo, o TODO que ele era. E o todo que ele era era muito bonito.

Então eu percebi que uma parte dele estava consciente e estava observando o que estava acontecendo com a gente. E eu comecei a me comunicar com esta parte dele, que tinha uma noção do que estava acontecendo. Nós conversávamos telepaticamente e em alguns momentos o meu amigo respondia em voz alta, dormindo! Eu comecei a ficar incomodada que eu não era um oceano como ele, e neste momento, chamei meu Eu Superior e pedi para ela me ajudar a liberar os limites do meu corpo, porque eu também queria ser um oceano.

Aí começou a parte bonita, pois não foi só o meu Eu Superior que atendeu o meu chamado, mas também a consciência desperta do meu amigo e alguns dos Eus Multidimensionais dele! Eu descobri que quando você conhece e aceita tudo que uma consciência é, então você desbloqueia o acesso às outras partes daquela pessoa. Eu havia visto tudo que o meu amigo era, e o aceitava. Eu não tinha medo de ver nenhuma parte dele. Então eu consegui ver todas as outras partes dele. Ou pelo menos algumas, dentro do Oceano dele, que estavam mais próximas.

Juntos, todos eles começaram a me ajudar e aos poucos eu fui liberando os limites do meu corpo e expandindo a minha aura pelo chalé. Quando eu fiz isto, eu comecei a ver na minha tela mental cenas das minhas próprias vidas passadas, nós começamos a acessar as minhas sombras juntos. Algumas delas eu não queria ver, eu me fechava para não ver. Então eu pude ver uma espécie de mapa do meu "oceano" na minha tela mental, e vi que eu estava concentrada em uma pontinha de um oceano muito maior! Eu via outros pontinhos brilhantes próximos a mim, e eles eram alguns dos meus Eus Multidimensionais, que estavam tentando se comunicar comigo. Mas eu não estava conseguindo deixar eles me acessarem, pois me recusando a ver partes de mim mesma, eu me cegava para ver as outras partes de mim que estavam fora de Gaia.

Mais uma vez, a consciência do meu amigo veio em meu auxílio e nós começamos a acessar aquelas partes de mim que eu tinha medo juntos. Eu pensei: não pode ser tão ruim, se eu achei as suas sombras bonitas e eu as entendi, eu vou achar as minhas sombras bonitas também, e vou entendê-las também. 

Consegui liberar bastante coisa naquela noite. Eu devia ter acordado lá pelas 3 horas da manhã e fiquei nesta experiência multidimensional até amanhecer. No instante em que encerrei as minhas liberações e comunicações, assistida pela consciência do meu amigo que nos observava, ele despertou na cama dele.