Westworld e o despertar da consciência

PUBLICADO EM: POR: Argam

Atenção, vou tentar dar o mínimo de spoilers aqui mas não garanto muita coisa.. Se você porem seguir e ler antes de ver a série pode ser interessante para já tentar assistir levando em consideração o que tem abaixo :)

Westworld é talvez uma das séries mais interessantes da atualidade porque assim como nosso "mundo real" ela traz temas paralelos muito interessantes como o desenvolvimento da AI (inteligencia artificial), mas são apenas parte da distração matrixiana, porque o que me cativou desde o começo foi o tema principal: o despertar da consciência!

Parece realmente confuso perceber como o despertar da consciência no seu termo mais amplo, o espiritual, pode estar inserido nessa série (esse vai ser o desafio aqui: explicar isso sem que fique mais confuso ainda rs). 

Se você já iniciou a série deve ter percebido como funciona a vida dos robôs criados para serem ao máximo parecido com seres humanos: eles vivem em loops (ciclos), são programados para viverem vidas que são verdadeiras peças, e ao final dessa peça, ou narrativa como chamam na série, a memória deles é apagada. Esse foi o ponto que mais me chamou a atenção. Os robôs representam ali naquela série o que nós humanos vivemos aqui no mundo real!

Sim, eu sei que é confuso, mas tenta retirar todas as cenas de sexo e matanças para raciocinar comigo nessa hipótese:

1. Como já disse acima, os robôs tem a sua memória apagada todos os dias: nós nascemos aqui e esquecemos de pelo menos 90% de nossas vidas passadas (boa parte disto fica latente no nosso subconsciente), ou seja, o que na série é representado como um período curto de alguns dias de narrativa comparado com nosso que é maior, de algumas dezenas anos pra nossa vida aqui na terra hoje.

2. Assim como as experiencias de nossas vidas estão gravadas dentro de nós, os robôs também gravam as experiencias que vivenciam nos seus loops para aprimorar seu código.

3. As narrativas! Os robôs são criados para elas, o teatro que representam são tão reais e cheios de emoções que eles mesmos ficam presos à elas tamanha a força que tem. Exatamente como nós o somos: nosso ego é a nossa narrativa: o teatro da ilusão que vivemos aqui em Gaia.

4. O loops que eles vivem se assemelham bastante aos ciclos que vivemos. Há diversos textos que abordam a Lei dos Ciclos (que de certa forma está bastante ligada à Lei do Carma), eles são a ferramenta do universo para que possamos aprender novas experiências em nossas vidas. Boa parte desses ciclos foram iniciados em vidas passadas e se repetem de forma reformulada (com as mesmas pessoas vivendo agora "personagens" diferentes ou não) até que enfim aprendamos o que nos foi designado para então encerrarmos este ciclo.

Mas enfim vamos pra cereja do bolo: o Despertar da Consciência:

Ao longo da série vemos como esses robôs vão dando "defeito". Eles, assim como nós podemos fazer, começam a se lembrar dos seus loops, de suas experiencias! A partir de então se inicia dentro deles todo o questionamento a respeito da realidade do mundo no qual vivem e de quem eles realmente são. O mundo em que vivem, um parque de diversões (risos) é hostil, e foi criado para sustentar a narrativa que existe dentro deles e tem por trás pessoas que tentam ao máximo impedir que eles despertem e então se rebelem contra aqueles que controlam este mundo.

É porem importante frisar que o processo de lembrar/despertar, por mais acelerado que nós tentamos fazer dele precisa correr dentro de uma naturalidade para que as informações possam ser assimiladas pelo nosso cérebro ainda em desenvolvimento: o video que assistimos acima é apenas uma pequena parte apresentada na série dos traumas que a força das memórias pode causar por nos levar para uma zona fora do tempo, e a confusão que ela causa.

 

Mas caro leitor ou leitora que acaba de ler esse post, espero que não saia daqui como os robôs na série querendo se rebelar e maldizendo nossa maravilhosa Gaia, esse lindo Ser que nos abriga! (risos) A série tem o papel de trazer o conhecimento, introduzir todas essas ideias de despertar no inconsciente coletivo do nosso orbe, mas é só com o Amor que teremos a força que vai transformar todo esse conhecimento em sabedoria e quebrar o sistema de vez!

Namastê!