Retomada da pirâmide do Centro-Oeste

PUBLICADO EM: POR: Michaela

Este trabalho ocorreu hoje, às 9 horas da manhã.

Me vi flutuando no céu, e abaixo de mim havia uma cidade. Depois me foi mostrado que a cidade e os prédios se estendiam por todo o litoral. Era uma cidade grande, com prédios altos e muito populosa. Perguntei o que deveria fazer e me mostraram que eu deveria transmutar as energias densas da cidade. Vi as energias densas fazendo a cidade “queimar” mais quente do que deveria, aumentando desnecessariamente o calor do clima. Então comecei a enviar chama violeta para a cidade e vi que a energia que eu enviava descia ao longo do litoral.

Pude ver o cenário mais de cima e percebi que estava olhando para o litoral brasileiro. Subindo mais ainda o foco, percebi que via desde o Rio de Janeiro até o final do continente da América do Sul no Uruguai. A energia que eu enviava era como uma brisa transmutadora que fazia as densidades se dissolverem. Pensei em pedir ajuda e me veio na mente invocar os dragões, então eu fiz. Vi um dragão branco surgir no céu ao meu lado e ele começou a soprar um fogo branco purificador para todo o litoral. Eu e o dragão passamos a enviar as energias juntos para transmutar as densidades. Tentei expandir a área de transmutação para todo o continente, para o interior e para os Estados mais acima, mas a energia se concentrava ali, entre o Rio de Janeiro e o Uruguai, então entendi que deveria focar naquela região.

Depois de um tempo, vi que as energias que enviamos queimavam as densidades sozinhas, e então fiquei só observando de cima. Foi quando me foi mostrada uma região em forma de triângulo vermelho no Centro-Oeste do Brasil. Me aproximei e a informação que veio era que ali havia um templo em formato de pirâmide etérea que havia sido negativado pelos trevosos. Cheguei bem perto e vi o templo. Comecei a enviar energias de luz com a palma das minhas mãos e a chamar mais trabalhadores da luz para me ajudar. Logo, vi que muitos chegavam e se uniam a mim na tarefa de tentar reaver o templo. Nós nos conectamos com Mãe Maria e com a energia do Sagrado Feminino e começamos a conjurar um vórtex de amor do Sagrado Feminino ao redor do templo.

Quando fizemos isto, um grupo de trevosos chegou e tentaram nos impedir, nos tirar de lá. Então os trabalhadores da luz se colocaram ao nosso redor, nos protegendo, e nós trabalhadoras ficamos no centro, junto com o templo, para formar o vórtex. Mais e mais guerreiros e arcanjos chegaram para reforçar a nossa defesa, e mais e mais Mestras e mulheres chegavam para reforçar o vórtex. Começamos a sentir um profundo amor e sentimos Gaia conosco no círculo. Enviamos muita luz, e conseguimos transmutar as energias escuras do templo, mas sabíamos que para selar o templo na luz precisaríamos de mais luz. Nós éramos poucas para o trabalho de selagem. Comecei a invocar os meus Eus Multidimensionais e a convidar Seres galácticos para virem a Gaia, se unirem a nós. Com o convite, muitos Seres puderam vir até nós e ajudar na transmutação do templo, mas ainda assim éramos em um número insuficiente.

Então, vimos que os trabalhadores e guerreiros da luz ao nosso redor invocaram suas chamas do Sagrado Feminino dentro de si e abandonaram o perímetro ao nosso redor para se unir a nós no círculo. Aconteceu tudo muito rápido: quando eles fizeram isto, os trevosos vieram até nós, mas juntos, todos nós, conseguimos irradiar uma luz muito intensa no vortéx, o suficiente para selar o templo na luz permanentemente e fora do alcance dos trevosos. A nossa luz formou um pilar de luz branca cristalina que subiu aos céus, irradiando depois por toda Gaia. Muitas pirâmides ao redor de Gaia que estavam negativadas receberam esta luz e começaram a transmutar.

Logo em seguida, vi que toda a nossa luz, o pilar e o templo iam diminuindo, diminuindo, até sumirem em um ponto de luz, não sobrando nada onde antes havia o templo. Logo de início não entendi o que havia acontecido, mas então me vi em 2 lugares: na Gaia 4D não havia nada onde antes estava o templo, mas o meu outro Eu estava em lugar de pura luz dourada e eu estava dentro do templo junto com todos os outros! Nós havíamos transmutado todo o templo para uma dimensão mais elevada de Gaia, para a Gaia 5D/7D! De lá, nós podíamos ver que a batalha continuava para os trevosos e para alguns guerreiros que haviam ficado no perímetro defendendo o templo. Havia muita paz naquele lugar! Era um profundo nada, e nada mais, nem a batalha, fazia mais sentido, não importava mais. Estava tudo bem.

Olhei outros pontos de Gaia 3D/4D e vi que haviam outros trabalhos de transmutação acontecendo, outros trabalhadores da luz estavam na Europa, em pontos do Oriente Médio e na América do Sul. Eu e alguns dos meus irmãos e irmãs fomos para fora de Gaia e começamos a irradiar luz com as palmas de nossas mãos e com o nosso chackra cardíaco para ajudar. Vimos alguns pontinhos pretos saindo de Gaia, flutuando para fora, para o espaço. Vimos também equipes de resgate chegarem com macas e socorrer irmãos negativos e leva-los para receber atendimento em cidades astrais e em naves.

Eu desci até o interior de Gaia e fui até o salão do templo dourado do Sol Central de Gaia. Queria estar junto com os meus irmãs e irmãos. Vi que muitos estavam lá, comemorando, sentindo uma profunda felicidade pelo nosso trabalho. Nós nos reunimos lá para comemorar e especialmente para estarmos juntos, pois sentimos que o nosso trabalho aqui em Gaia está muito próximo de chegar ao fim e então nós não poderíamos nos reunir mais no salão dourado para celebrarmos a nossa união uns com os outros e com Gaia. Teríamos que voltar pra casa. Mas então, uma certeza e uma grande felicidade invadiu nossos corações, quando nos demos conta de que, muito em breve, nós, humanos e planeta, estaríamos retornando para ao nosso Eu 7D, à nossa SuperAlma. E então nós não estaríamos mais separados, muito pelo contrário: nós estaremos retornando para o nosso estado em que permaneceremos juntos para sempre.