Equipe

Cinthia Málaga/Michaela

Me chamo Cinthia Málaga. Em 2012 e 2013 passei por uma fase em que sentia muito sono e muitas coisas começaram a mudar em mim e na minha vida. Em 2014, estas mudanças se intensificaram, e a minha mediunidade, que eu tinha quando criança, começou a voltar. Eu via e sentia muitos espíritos ao meu redor, e eles passaram a conversar comigo. Em 2015, tive experiências de acordar no meio da noite, sempre as 3hs da manhã, e eu via uma equipe de espíritos de luz verde entrar pela minha janela e me irradiar de luz, com aparelhos manuais. A sensação que eu tinha era que eles estavam me operando (relato da experiência aqui). Depois destas operações, eu passei a ter mais facilidade para me comunicar com os espíritos, e algo mais aconteceu: eu comecei a me comunicar e ver Seres não humanos, que me acessavam e apareciam na minha tela mental durante o dia, enquanto eu estava acordada ou em meditações. Estes Seres vinham me ver e conversavam comigo, queriam saber se eu estava bem, ou simplesmente estar comigo durante um tempo. Eu gostava, pois eles eram sempre muito carinhosos e por mais diferentes em aparência que eles fossem eu nunca sentia medo.

Pouco a pouco, fui começando a ter outro tipo de experiências, em que me via dentro de naves, ou encarnada em outros planetas. A maioria destas experiências acontecia quando eu estava acordada, então eu conseguia sempre me lembrar de todos os detalhes. E mesmo nas vezes em que eu estava dormindo, os "sonhos" eram sempre muito lúcidos. Nas vezes em que eu estava acordada, eu sentia que a minha visão dos olhos físicos ficava toda preta e um segundo par de olhos, dentro da minha cabeça, se iluminava e eu conseguia ver aonde eu estava. Mantendo foco nesta nova realidade ao invés do mundo fora de mim, eu conseguia transferir completamente a minha consciência para este mundo de dentro do meu corpo e deixava de sentir e de ouvir o mundo lá fora. Depois descobri que este processo se chama bilocação e que eu estava bilocando para os meus outros Eus Multidimensionais que estavam encarnados em outros planetas. 

Em seguida comecei a visitar meus outros Eus encarnados aqui em Gaia em realidades paralelas. Eu sempre senti muita afinidade por todos os seriados e filmes que falavam de realidades paralelas, mas foi só quando eu comecei a bilocar para as realidades paralelas e alternativas de Gaia que eu tive a certeza absoluta que era verdade, que estes mundos existiam, e que a malha da Matriz de Maya Gaia é composta não de 1 mundo, mas de muitos mundos, e que nós estamos vivendo simultaneamente em muitos deles! Era muito interessante ver as minhas muitas personalidades alternativas, em cada vida eu parecia que havia escolhido um estilo de vida diferente para experimentar e em muitas delas eu não era uma trabalhadora da luz, mas uma pessoa normal, vivendo uma vida normal, sem me preocupar com a ascensão de Gaia ou no que eu poderia fazer para ajudar (conto uma destas experiências aqui).

Meu processo multidimensional continuou evoluindo, pois passei por uma série de ativações no meu corpo, graças a minha equipe de mentores (relatos aqui e aqui), fui operada por um Siriano e por um Arcturiano (relato aqui) e tive o meu canal da kundalini desobstruído para receber meu Eu Superior e meu Complemento Divino (relato aqui) e passei a me comunicar com eles. Depois destas ativações, a minha comunicação com os Mestres e muitos Seres Galáticos foi facilitada, e passei a manter contato frequente especialmente com os Arcturianos, a quem eu tenho um carinho profundo e são um dos Seres fundadores e suportadores deste blog. Comecei a entender o por que de estar aqui, encarnada em Gaia, e comecei a trabalhar em conjunto com estes Seres, no que fosse preciso, para ajudar Gaia.

Finalmente, foi me pedido para que eu fizesse uma série de cursos de técnicas de cura energética e à medida em que eu ia fazendo as iniciações, ia me reconectando com Seres das hierarquias médicas do astral e de fora de Gaia e, em conjunto com estes Seres e com a minha equipe de mentores, começamos a trabalhar para realizar cirurgias espirituais, com o objetivo de auxiliar na limpeza e desobstrução dos corpos dos pacientes, ativações do DNA e desprogramação de padrões limitantes, para que mais trabalhadores da luz obtenham a consciência multidimensional e livre, assim como o processo que eu passei (leia mais sobre o meu trabalho).

MICHAELA surgiu como o nome do nosso conjunto de Seres, da nossa consciência de grupo, de todos os meus Eus Multidimensionais, meu Eu Superior e do meu Complemento Divino que nos compõem. Juntos, somos um oceano de Seres, conectados, unidos! Hoje não me sinto mais separada dos meus outros Eus. Nós escrevemos a maioria dos textos deste blog juntos, e por isto, na maioria deles, eu assino como Michaela.

Argam

Desde quando comecei a ter experiencias multidimensionais mais amplas no inicio desse ano eu sempre tive por perto uma Voz.

Voz essa que nunca era a mesma e não parecia com a de ninguem que eu conheça (encarnado ou não rs), mas que sempre vinha nos momentos de concentracao; nos momentos de duvida trazendo esclarecimentos; nos momentos de tristeza trazendo conforto e paz.

Fui descobrir com o tempo que era a voz do meu Eu, mas tambem nao podia imaginar que possuia um nome (assim como a maioria dos guias e mentores que as vezes sinto por perto e nunca recebo um nome; nao que seja um problema tambem).

"Argam" foi o nome que veio lá de dentro depois de tanto perguntar (risos). Tenho nele um irmao mais velho, a parte de mim que conhece melhor o Caminho mas que permite que eu ande com minhas proprias pernas, apenas me ajudando nos momentos em que preciso.

Como Ele mesmo uma vez me disse quando me levou para uma das voltas mais maravilhosas que a tive, ele é a parte mas elevada da minha conciencia que permaneceu em outros Planos servindo ao Criador desde o momento em que escolhi encarnar aqui na terra. Percebi que se referia à outros planetas em outras estrelas proximas. Porem há algum tempo já (tempo esse que faz mais sentido apenas para nós aqui em Gaia) Argam se aproximou mais da Terra e tem estado mais ativo por aqui, pelo que senti ser devido à importancia do momento em que passamos.